Oi gente, hoje o post é especial, é a estreia das entrevista aqui no blog e para a nossa primeira entrevista, escolhi uma pessoa super demais, simpática e claro uma ótima escritora: Tânia Lopes.

Eu conheci ela através de uma amiga, Debora ( não é a mesma Débora daqui do blog, hehe), que me indicou o livro Fascínio, para mim ler no Wattpad. Li em poucas horas e simplesmente amei, aí procurei saber mais sobre a autora e curti sua página no Facebook. Num dia descubro que moramos na mesma cidade, Joinville-SC, achei um máximo, ainda não conhecemos pessoalmente, mais espero, que um dia aconteça, já falei para ela que vou ser a primeira, a ter o próximo livro dela autografado.

No momento estou relendo Fascínio (quem quiser ler, ele esta completo no watpad, clica aqui) e minha próxima leitura será Insensatez.

Tânia Lopes, formou-se e exerceu a profissão de professora no sul do estado. Hoje se dedica a escrever. Fascínio, sua primeira obra, foi lançada na internet e se destacou na lista dos mais lidos no site em que está hospedado.

Então vamos a entrevista:

1 – De onde surgiu a motivação para ser escritora e se alguém te influenciou?
     Na verdade, desde pequena eu imaginava histórias, mas não comentava com ninguém. Achava que isso acontecia com todas as pessoas. Foi apenas aos trinta e seis anos, quando questionada do motivo de eu parecer aérea quando ouvia músicas, que criei coragem de revelar uma de minhas histórias, e foi assim que decidi colocar os romances no papel.

2 – Você utiliza algum material como referência para escrever, ou é pura e simplesmente inspiração momentânea?
    Pura inspiração. O tronco do romance surge e daí por diante a minha mente começa a ser “assombrada”, digo, personagens, cenas e falas vão aparecendo e eu fico cada dia mais envolvida.

3 – Como são criados seus personagens? São inspiradas em alguém? Famoso ou não?
   Sim, o ator George Clooney. Costumo dizer que ele é o meu “garoto de Ipanema”. A imagem dele no filme: “Um dia Especial” ficou congelada para mim. Os meus personagens principais sempre têm a imagem dele, exatamente como está no filme citado.

4 – No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?
    Na adolescência eu gostava muito de Sidney Sheldon; depois Nora Roberts e Danielle Steel. Agora, infelizmente não sobra muito tempo para me deliciar com leituras devido ao meu trabalho, mas procuro apreciar o trabalho de alguns amigos.

5 –  De suas obras, qual é sua preferida? E pq?
   Não posso chamá-la de preferida porque sou apaixonada por todos os meus romances, mas sinto um carinho especial por “Fascínio”, afinal foi através dele que tive contato com os meus primeiros leitores.

6 – Qual seu próximo livro?
   Trata-se de um romance que, como os demais, têm mais de dez anos que foi escrito, apenas o lapidei para deixá-lo atual. Posso garantir muitas emoções. Gosto de manter a surpresa. (Mal posso esperar)

7 – O que você mais gosta nas suas histórias?
    Fico muito envolvida e encantada com o desenvolvimento dos personagens durante o livro. A Júlia, por exemplo, a protagonista do “Fascínio”. Ela se apresenta no primeiro capítulo como uma jovem imatura e totalmente impulsiva, instigada pela mágoa que sente de seu pai. Com o passar da história, todas as dificuldades e a imensidão do amor que descobre ter pelo Nathan, causa transformação nela. Há uma mudança de valores e conceitos, que a faz reavaliar sua vida e, principalmente, acertar suas diferenças com o pai, fato que gerou uma das cenas mais tocantes do livro (de acordo com o parecer de algumas leitoras).
A mudança, maturidade e construção da natureza humana me intrigam, e incentivam a trazer, em todos os meus romances, situações muito além do cotidiano e amor de um casal. Gosto de abordar as questões familiares, as amizades, os outros amores que nos movem… Tudo aquilo que nos transforma e nos molda para a vida.

8 – Nos fale um pouco sobre seus livros já publicados
   Para vocês entenderem um pouco melhor os meus romances publicados, acredito que é interessante eu colocar aqui as sinopses de “Fascínio” e “Insensatez”.
FASCÍNIO.
A obra conta a história de Júlia, uma jovem mimada que está revoltada com o pai, um empresário com negócios em decadência. Num momento de crise, ela entra no escritório da empresa pronta para mais uma discussão. É neste instante que descobre que o patriarca tem um sócio: Nathan.
Júlia sofreu forte impacto ao vê-lo, um homem charmoso, de personalidade forte, que exalava determinação, comando e poder. E o que ela não imaginava era que este homem iria revolucionar sua vida, arrastando-a em uma avalanche de emoções.
“Fascínio” é um livro adulto que encantará, principalmente, as mulheres.
INSENSATEZ.
Patrícia Gomes era uma jornalista em busca do furo de reportagem que alavancaria sua carreira. Linda e destemida, vivia em uma cidade do interior dominada pelo tráfico de drogas e desafiava seu editor a romper o silêncio que cercava as atividades criminosas. A chegada do novo chefão de uma facção rival acirrou o conflito entre os bandidos e colocou a cidade em pé de guerra. Era a oportunidade que ela precisava para fazer a matéria que revelaria os detalhes sobre o crime organizado e a projetaria em sua profissão. O que ela não contava era ser capturada por Marco, o italiano que estava à frente da batalha. Implacável, taciturno, misterioso, indecifrável… Aquele homem representava tudo o que ela mais abominava. No entanto, emanava poder e sensualidade, e Patrícia viu-se entregue a seu magnetismo. Um inimigo, que lhe instigava sentimentos contraditórios e a levaria à beira da insensatez.

9 – Você acha que é difícil publicar livros no Brasil? Como foi esse processo para você?
Não foi fácil. Consegui editar o primeiro romance: Fascínio, através de um incentivo cultural do meu Estado. Depois decidi colocar a obra em um site nacional de leituras. Foi assim que o meu sonho começou a se tornar realidade. Fascínio conquistou a lista Top 20 Livros mais lidos deste site e as primeiras leitoras apareceram. Então criei coragem de lutar pela edição do segundo romance: “Insensatez”, que foi editado pela Talentos da Literatura Brasileira – editora Novo Século. Confesso que estou muito feliz com os resultados.
Aproveito para agradecê-la, querida Franciele Ribeiro, pelo carinho e incentivo. Fiquei muito feliz quando recebi o convite para ser entrevistada. Para as minhas leitoras vai um carinho especial, muito obrigada por tudo. São vocês que transformam o meu sonho em realidade. E para você que não conhece o meu trabalho, dê uma olhadinha no meu romance, Fascínio. Ele está completo no Wattpad. Um beijo a todos!

Então gente o que acharam? Minha primeira entrevista, hehe.

Tânia quero te agradecer imensamente, você sempre é super carinhosa comigo, obrigada por topar em participar da entrevista, adorei suas resposta, como adoro o Nathan, hehehe, quero te desejar muitas sorte nos seus próximos trabalhos, mil beijos linda.

Em breve resenhas de Fascínio e Insensatez.

Até a próxima

Bjokas

fra

Anúncios

2 comentários em “Entrevista com a Autora Tânia Lopes

  1. Achei bem interessante a entrevista, estou no caminho da publicação e também sei o quão dificil (ou caro) acaba sendo para o autor. Achei legal ela ter comentado sobre esse selo da Novo Século

    Enfim, parabéns pela entrevista. ❤

    Beijos.
    Vidaemserie.com

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s