Dating-ish
Knitting in the City #6
Autora: Penny Reid
Ano: 2017 / Páginas: 212
Idioma: Inglês
Editora: Independente

Sinopse: Há três coisas que você precisa saber sobre Marie Harris: 1) Ela está cansada de marcar encontros online, 2) Ela está tão cansada que está disposta a ultrapassar a irritação e considerar outras alternativas mais criativas, e 3) Ela sabe tricotar. Após o primeiro encontro mais bizarro e irritante na história da humanidade, Marie está procurando pro uma alternativa aos homens. Com a ajuda de suas amigas, ela rapidamente identifica algumas possibilidades: precisando deitar de conchinha? Use um profissional de conchinha. Precisa de incentivo? Contrate um coach de vida. Precisa de um orgasmo? Tente meditação de orgasmo! Por que ela precisaria procurar um parceiro romântico quando ela pode encontrar todas suas necessidades com serviços pagos? Mas então o encontro irritante re-aparece. E ele não é nada a pessoa que ela achou que ele fosse. E ele sugere uma solução diferente – e mais louca – ao seu dilema… Como todo mundo sabe (ou em breve perceberá), relações tradicionais entre humanos é uma coisa do passado. Robôs são o futuro. E se robôs são o nosso futuro, então por que precisamos das outras pessoas para qualquer coisa?

Resenha: Esse livro é para todas as mulheres que ainda estão à procura da “pessoa certa” ❤

A premissa do livro é maravilhosamente divertida. Marie está cansada de ir a encontros online, só que decide ir a um último encontro com uma pessoa que o site estabeleceu como “match perfeito”. O encontro foi completamente estranho e basicamente terrível, daqueles que você mal pode esperar para contar para suas amigas. E é exatamente isso que Marie fez, por coincidências do destino, o marido de uma das integrantes do grupo de costura dela conhece o cara com quem ela saiu e ela descobre que tudo não passou de uma tentativa de realizar um experimento para o trabalho de pesquisa de Matt.

Matt trabalha com Inteligência Artificial e investiga a possibilidade de robôs futuramente servirem para cuidar e amar seres humanos. Após tomar conhecimento dessa perspectiva de vida do cientista, a jornalista Marie tem a ideia de escrever um artigo sobre como as pessoas aos poucos podem estar substituindo relacionamentos reais com serviços, como profissionais de conchinha, dryhumpers, meditação de orgasmo, entre outros. Marie entra em um acordo com Matt para conseguir usar os dados que ele conheceu em seus encontros-experimentos para enriquecer o artigo, em troca de aceitar participar do experimento e divulgar sua pesquisa como algo benéfico às pessoas.

“É sedutor viver em um espaço virtual, especialmente quando o mundo real não é o que você queria que fosse.”

O livro é contado somente pela perspectiva de Marie e o ponto alto da história são os diálogos. Conhecendo a Penny Reid como escritora há algum tempo, está claro como ela se posicionou fortemente sobre seus pontos de vista dentro dos diálogos. Por exemplo, recentemente seu livro The Cad And The Co-Ed foi criticado por usar o termo “gramar-nazi”, algo como “nazista de gramática”, que foi usado no sentido da pessoa ser perfeccionista com a gramática, só que algumas pessoas judias se sentiram ofendidas pelo termo. No livro, essa situação foi discutida explicitamente nos diálogos, sobre como no mundo de hoje é impossível sempre ser politicamente correto, e como podemos acabar ofendendo sem ter a intenção.

Os diálogos extensos atuam tanto como um fan-service para os leitores dos outros livros da série como para dar movimento à trama da história. Fan-service porque todos os personagens dos outros livros da série Knitting in the City aparecem nas noites no grupo de costura e a interação entre os personagens é tão natural que fica evidente o quanto a autora já conhece e adora escrevê-los. O leitor que, como eu, não acompanhou todos os livros da série pode sentir que está perdendo alguma piada ou outra, e confundindo um pouco os nomes dos casais, mas na trama geral do livro não é necessário ter lido todos os livros da série para entender.

A escrita da autora está impecável, todos os diálogos rendem citações memoráveis! ❤

Em menos de vinte minutos, minha combinação perfeita irrevogavelmente foi para o topo da minha lista de piores encontros. Obrigada, algoritmos de encontros por me parear com um louco.

Apesar de ser um livro com vários personagens coadjuvantes, que foram protagonistas dos outros livros da série e têm diálogos interessantes dentro do livro, os personagens principais Marie e Matt são os que tem todo o destaque, desenvolvimento e aprofundamento. A história pessoal de cada um é aos poucos esclarecida ao leitor conforme eles conhecem um ao outro. Eles são muito fáceis de simpatizar, principalmente se você gosta de caras nerds e mulheres independentes.

O livro consegue ainda ter tempo para explorar sobre quais as dificuldades das relações amorosas entre as pessoas. Como sua história passada os acompanha durante os relacionamentos que estão tendo no presente, e também ainda tem tempo de explorar situações como liberdade feminina e os limites pessoais de cada parceiro. Por exemplo, Marie se comprometeu a contratar um serviço de acompanhante masculino para o artigo que está escrevendo, mas na verdade ela não quer tanto assim fazer isso, principalmente se isso incomodar o parceiro dela. Será que está tudo bem ela não fazer isso por causa dele? Isso é a coisa feminista a se fazer? Traz esse tipo de questionamento que achei interessante. E, claro, a autora se posiciona firmemente  sobre seu ponto de vista sobre a questão.

Ah, e uma última coisa que achei magnífica! No final do ebook, tem uma nota da autora com todos os links e as fontes das informações apresentadas no livro. Ela revela um pouco o que a inspirou a escrever este livro, algumas informações a mais sobre os serviços da meditação de orgasmo, conchinhas, e mais sobre robôs e inteligência artificial. Eu sempre adoro quando os autores colocam mais informações sobre o algo interessante que foi abordado no livro ❤

Ao todo, achei um romance encantador. Não é só uma comédia romântica para você ler rapidamente no fim de semana, apesar de ser totalmente possível de ler assim (Eu li em dois dias rs). Mas para quem gosta de um romance com mais reflexivo, com debates importantes e temas sendo discutidos de maneira leve e divertida nos diálogos, vai amar tanto quanto eu ❤

Recomendo para quem gostou de Boomerang (Noelle August), Outro Dia (Sophia G. Paiva) e The Cad and the Co-Ed (L.H. Cosway e Penny Reid)

Trilha Sonora recomendada: Now or Never (Halsey)

Disclaimer: Este livro foi recebido gratuitamente para resenha em parceria com a autora e a editora. Todas as opiniões contidas na resenha são da colaboradora do blog, sem influências de terceiros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s