Vicius
Vicius #1
Autora: V.E. Schwab
Ano: 2013 / Páginas: 368 
Idioma: Inglês
Editora: Tor Books

Resenha: Vicious repensa a natureza humana e valores, como bem ou mal.

Sinopse: A masterful, twisted tale of ambition, jealousy, betrayal, and superpowers, set in a near-future world. Victor and Eli started out as college roommates—brilliant, arrogant, lonely boys who recognized the same sharpness and ambition in each other. In their senior year, a shared research interest in adrenaline, near-death experiences, and seemingly supernatural events reveals an intriguing possibility: that under the right conditions, someone could develop extraordinary abilities. But when their thesis moves from the academic to the experimental, things go horribly wrong. Ten years later, Victor breaks out of prison, determined to catch up to his old friend (now foe), aided by a young girl whose reserved nature obscures a stunning ability. Meanwhile, Eli is on a mission to eradicate every other super-powered person that he can find—aside from his sidekick, an enigmatic woman with an unbreakable will. Armed with terrible power on both sides, driven by the memory of betrayal and loss, the archnemeses have set a course for revenge—but who will be left alive at the end?

Resenha: Vicious repensa a natureza humana e valores como bem ou mal.

Vicious é um livro onde pessoas adquirem super poderes, após sobreviverem a uma experiência de quase-morte.

É difícil falar muito sobre ele sem dar spoilers. Tem uma narrativa que pouco explicativa e lenta, buscando a descoberta dos eventos pelo leitor através do que é mostrado. Para auxiliar na descoberta, o livro se passa em dois tempos: o tempo presente em que Victor, escapou da prisão, e está com uma menina, Sidney, que foi recém baleada; e tem o tempo passado em que Victor e Eli são cientistas e estão tentando descobrir como funciona a criação de super-poderes.

Conforme vai passando os mistérios, a narrativa vai focando cada vez mais no tempo presente e na motivação dos personagens no momento atual. Temas como fanatismo religioso e intolerância acabam surgindo em meio ao conflito principal e é explorado por meio de uma metáfora inteligente e surpreendente

O tema principal são os conceitos de bem ou mal, visto que em diversos momentos tanto Victor quanto Eli tem comportamentos vilanescos, porém como diz a citação no início do livro não se trata de escolher entre o bem ou o mal, e, sim, o menos mal. Essa citação e esse tema podem remeter a tantas coisas, principalmente à situação política atual no mundo. É impossível não lembrar da inevitável e difícil escolha que teremos que fazer para presidente em 2018.

Com uma narrativa surpreendente, misteriosa e intrigante, Schwab consegue colocar os temas mais complexos, como intolerância religiosa e a existência ou não de “bem” ou “mal”, em uma história de fantasia incrivelmente bem construída e diferente ❤ ❤

Recomendo para quem gostou de Coração de Aço (Brandon Sanderson) e O.A. (Série Netflix / Brit Marling).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s